MACAU: PADRE DIZ QUE CIDADE VIVE UMA CRISE INSTITUCIONAL E FALA DE AMBIÇÕES PELO PODER

Padre diz que é preciso uma profunda reflexão sobre os fatos 
Diante dos últimos acontecimentos que trazem junto um clima de instabilidade política e administrativa para a cidade de Macau, o Blog ouviu agora há pouco o Padre João Batista Filho, administrador Paroquial da cidade, que deu uma declaração exclusiva sobre o momento tenso e de incertezas que vive a política e administração pública da Terra do Sal. Eis a nota: “A sociedade humana não estará bem constituída nem será fecunda a não ser que lhe presida uma autoridade legítima que salvaguarde as instituições e dedique o necessário trabalho e Esforço ao bem comum” (CIC, 1897) Queridos irmãos e irmãs, É preocupante o cenário político de instabilidade vivenciado ao longo dos últimos meses na cidade de Macau. Estamos diante de uma crise institucional! Vamos percebendo, através de todas as situações ocorridas, que em nosso município a política não estar atingindo o seu objetivo, ou seja, servir ao bem comum, mas atendendo apenas às ambições dos que se acham detentores do poder. O ato de confiar a alguns o poder da representatividade, independentemente do cargo exercido, não lhes outorga o direito de fazerem com que o caos seja estabelecido como via de regra e a busca das condições de vida social seja tirada do alicerce fundamental da vida política. Se o mesmo empenho que as autoridades constituídas demonstram exercer sobre os seus interesses pessoais fosse empregado na conquista das necessidades básicas dos cidadãos macaenses (a saber: saúde, educação e segurança), certamente a terra das salinas seria uma cidade melhor. Portanto, façamos uma profunda reflexão sobre tudo o que vem acontecendo conosco nestes dias e peçamos a Deus, por intermédio da Virgem Santíssima, a Imaculada Conceição de Macau, que nos ajude a caminhar com coragem diante dos inúmeros obstáculos que encontramos. Pe. João Batista Nunes Filho – Administrador Paroquial de Macau.
Fonte: Celso Amâncio